sexta-feira, 23 de junho de 2017

A Vida em Espera



Robin Swicord (que em 2009 recebeu uma nomeação para o OSCAR de Melhor Argumento Adaptado, juntamente com Eric Roth, por "O Estranho Caso de Benjamin Button") regressa à realização depois de "O Clube de Leitura de Jane Austen" (2007), com uma adaptação de um conto de E.L. Doctorow, na qual é responsável também pelo argumento.

Howard Wakefield (Bryan Cranston), um homem bem-sucedido que viaja diariamente entre o trabalho e os subúrbios, afasta-se perversamente da sua família: desaparece sem deixar rasto. Escondido no sótão da sua garagem, sobrevivendo de restos que procura de noite, Howard observa secretamente a vida da sua mulher (Jennifer Garner), filhos e vizinhos. A vida em espera revela-se uma inquietante meditação sobre o casamento e a identidade, à medida que Howard lentamente percebe que, de facto, não abandonou a sua família, abandonou-se a si próprio.


Lufthansa, a melhor companhia aérea da Europa


A Lufthansa foi escolhida como a “Melhor Companhia Aérea da Europa “. O prémio foi entregue à Star Alliance durante o certame Paris – Le Bourget Air Show. A empresa de consultadoria Skytrax, especializado em aviação, inquiriu aproximadamente 18 milhões de passageiros de mais de 160 países em todo o mundo.

No questionário, os passageiros de todo o mundo pronunciaram-se a favor da companhia aérea premium da Alemanha, reconhecendo os serviços oferecidos pela Lufthansa. Para Carsten Spohr, Presidente do Conselho de Executivo e CEO da Deutsche Lufthansa AG, “o serviço oferecido pelas nossas tripulações tanto a bordo como em terra assim como os nossos investimentos nos últimos anos equipando as nossas cabinas e lounges, além do serviço e da digitalização, estão a dar frutos. O prémio Skytrax é a evidência de que os passageiros da Lufthansa apreciam a nossa qualidade. A combinação de serviço premium e excelentes instalações tem impressionado os passageiros em todo o mundo, tornando-nos a companhia aérea nº 1 da Europa. A nossa oferta nunca foi tão boa”. Ao receber o prémio, Carsten Spohr agradeceu aos empregados da Lufthansa, que tornaram possível este êxito graças ao seu excelente trabalho.

A Lufthansa também ganhou o prémio “Melhor Companhia na Europa Ocidental” assim como o prémio “Melhor Restaurante de Lounge de First Class”. A Lufthansa, a Swiss e a Austrian Airlines foram também nomeadas para o prémio “Melhor Companhia na Europa Ocidental”. A Austrian Airlines ganhou o prémio “Best Airline Staff Service in Europe” pelos seus empregados.

Este inquérito foi realizado pela empresa de consultadoria Skytrax, especializada em aviação, no qual são avaliados os serviços das companhias aéreas e dos aeroportos. Este inquérito é feito anualmente desde 1999.

Daniela Mercury traz grandes êxitos ao Casino Estoril


Estrela da música popular brasileira, Daniela Mercury estreia-se, no próximo dia 3 de Julho, pelas 22 horas, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Aguardada com natural expectativa, a artista brasileira sobe ao palco para interpretar os grandes sucessos da sua carreira.

Em concerto inédito no Casino Estoril, a cantora baiana, de São Salvador, promete uma actuação repleta de energia, cor, dança e muita alegria. Estarão em destaque vários êxitos que marcaram diferentes épocas da sua carreira como, por exemplo, “Nobre Vagabundo”, “O Canto da Cidade” ou “Pérola Negra”.

“Quero ver o mundo sambar…” refere, habitualmente, Daniela Mercury que se distingue, em palco, pelo seu registo dinâmico e informal, contagiando o público que esgota os seus concertos.

Daniela Mercury tem a revolução e a reinvenção no sangue. Descobriu que o seu caminho era a música e aos quinze anos começou a actuar em bares de São Salvador. Desde então, faz da festa barroca das multidões a oportunidade de renovar a sua expressão artística e nas suas tournées e apresentações internacionais, tornou-se uma espécie de embaixadora da música e da cultura brasileira.

Artista de personalidade magnética, que prima pela criatividade, responsabilidade e solidariedade social, excelência e inovação nos seus trabalhos, Daniela Mercury passeia confortavelmente pela diversidade musical e ainda tem a seu favor, a alegria contagiante de quem é baiana.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Exposição Stella Gomide na Colorida Art Gallery


O trabalho da artista brasileira Stella Gomide rompe com a rigidez do concreto das grandes cidades. As tramas presentes nos espaços urbanos representam a marca do ser humano através do tempo e são reinterpretadas pela artista através de materiais recicláveis. Trata-se de um trabalho conceitual que gera uma relação directa com as vozes dos grandes centros. Fica evidente que para Stella ver somente o que é visível na paisagem é limitar o olhar; para ela é necessário espreitar além das edificações e a partir daí pluralizar a poesia presente no tecido urbano.

Faltam 8 dias para a EDP BEACH PARTY


Estamos a 8 dias da EDP Beach Party e esta edição promete ser épica para os amantes da dance scene mundial. Nos próximos dias 30 de Junho e 1 de Julho, a Praia do Aterro Norte, em Matosinhos, recebe os Melhores DJs do Mundo, das 16h às 04h, em 12 horas non stop na sexta-feira e 12 horas non stop no sábado! Numa altura em que já estão esgotados o Campismo e os Bilhetes Vip para a Maior Beach Party da Europa, estão à venda os últimos bilhetes normais para dois dias que vão ficar na memória.

Coletivo brasileiro OPAVIVARÁ! em Lisboa



A partir do dia 23 de Junho e até ao dia 1 de Julho, realiza-se, em Lisboa, uma residência artística e intervenção urbana pelo coletivo artístico OPAVIVARÁ!. Natural do Rio de Janeiro, este coletivo desenvolve ações em locais públicos e instituições culturais, propondo deslocamentos e inversões dos modos de uso e ocupação da cidade. Durante a sua residência no Hangar, OPAVIVARÁ! pretende desenvolver uma nova série de TRANSNÔMADES: módulos móveis, movidos por tração humana que percorrem os espaços públicos, transitando sempre na resistência e no embate do corpo com a cidade, da carne com o asfalto. Uma colagem transcultural que, em locais como a Feira da Ladra e a Mouraria, procuram apropriar-se de dispositivos móveis do nosso quotidiano, transformando os seus usos comuns.

OPAVIVARÁ! fez recentemente uma performance no Guggenheim NY e no Museum Morsbroich, na Alemanha.

A programação do Hangar está inserida no programa Lisboa Capital Íbero-americana de Cultura 2017.

Raquel Tavares com os Resistência


Raquel Tavares é a mais recente voz a juntar-se à festa com que a Resistência pretende assinalar esta viagem de 25 anos feita de canções e de amigos. Depois do anúncio de António Zambujo, a confirmação de Raquel Tavares vem reforçar a ideia de que esta é, na verdade, uma celebração da própria música portuguesa, como sempre foi, aliás, o grande propósito da Resistência.

Quando Raquel Tavares ganhou a sua primeira gala da Grande Noite do Fado, com apenas 12 anos de idade, em 1997, já o colectivo de vozes e guitarras tinha lançado os álbuns Palavras ao Vento (1991), Mano a Mano (1992) e Ao Vivo no Armazém 22 (1993). A fadista ouviu-os provavelmente na rádio nesses tempos formativos, antes de se lançar na sua própria aventura que desembocou em Raquel, o seu álbum de 2016 em que canta Caetano Veloso e Mallu Magalhães, Rui Veloso e... António Zambujo. Faz sentido, claro, que ambos se juntem agora a quem sempre procurou celebrar essa mesma ideia de lusofonia capaz de atravessar décadas e oceanos.

Fernando Cunha confessou que ter a Raquel Tavares em palco foi uma grande conquista para a Resistência: "A Raquel já cruzou o mundo com a nossa língua, já foi aplaudida nalguns dos melhores palcos internacionais, sabe bem o que significa cantar em português, como a canção certa pode levar o espírito de um povo muito longe. Faz sentido tê-la ao nosso lado, ao lado do António Zambujo que também aceitou o nosso convite".

A 13 de Outubro no MEO Arena e a 14 de Outubro no Pavilão Multiusos de Guimarães, o colectivo formado por Alexandre Frazão (bateria), Fernando Cunha (voz e guitarra 12 cordas)  Fernando Judíce (baixo), José Salgueiro (percussões), Mario Delgado (guitarra), Miguel Angelo (voz), Pedro Jóia (guitarra clássica), Olavo Bilac (voz) e Tim (voz e guitarra) voltará ao palco para, como escreveu Pedro Ayres no texto que acompanhava a edição do DVD com o registo do concerto do álbum Horizonte, de 2015, voltar a fazer “a apologia da canção de autores portugueses da música eléctrica e dos concertos cantados pela comunidade do público”. Só assim, aliás, faz sentido celebrar.

Exposição de Fotografia sobre o Porto e Douro


“Porto e Douro: Through the Lens” é o tema da exposição que está patente nos antigos armazéns da Croft, na Rua do Choupelo, em Vila Nova de Gaia. Este espaço surge em simultâneo com o lançamento público do projeto que irá dinamizar esta zona ribeirinha de Gaia, o World of Wine.

Já se encontra aberta ao público, nos antigos armazéns da Croft, a exposição “Porto e Douro: Through the Lens” que reúne fotografias dos primeiros grandes fotógrafos em Portugal, entre 1845 e 1975. Com esta mostra permanente, prevista até finais de outubro, nasce um novo espaço, que privilegia a cultura, a história da região e do vinho do Porto, dando um novo aproveitamento aos antigos armazéns da Croft.

No espaço contíguo a esta exposição, os visitantes mais curiosos poderão ainda encontrar, em primeira mão, uma pequena amostra de como irá ficar a zona ribeirinha, após as intervenções do novo projeto turístico World of Wine, que estará concluído em Junho 2020.

A exposição “Porto e Douro: Through the Lens” apresenta a perspetiva de quatro grandes entidades fotográficas sediadas no Porto que, com o seu fabuloso trabalho no Douro e na Cidade do Porto, muito contribuíram para que esta comunicação adquirisse um lugar de destaque em Portugal: Emílio Biel, Domingos Alvão da Casa Alvão, Estúdio Beleza e Frederick William Flower.

Depois da visita à exposição, que ilustra os aspetos mais importantes da região do Alto Douro, bem como a produção vinícola, o transporte, o armazenamento e a exportação do ciclo do Vinho do Porto, o visitante poderá desfrutar do Croft Pink Bar, com uma esplanada privada e uma loja exclusiva de vinhos do Porto. Como forma de agradecimento, os visitantes serão presenteados com um cocktail Croft Pink.

A exposição “Porto e Douro: Through the Lens” estará patente até ao final de Outubro e a entrada terá um custo de 5€ por pessoa, com acesso às duas exposições e a um cocktail Croft Pink.

“Porto e Douro: Through the Lens” surge no âmbito do lançamento público do projeto World of Wine, onde a The Fladgate Partnership irá investir 100 milhões de euros. De referir que este grupo é proprietário das casas de vinho do Porto Taylor's, Fonseca, Croft e Wiese & Krohn e também do The Yeatman Hotel, The Vintage House Hotel e do Hotel Infante Sagres, no Norte de Portugal.

Sessões solidárias a favor da Associação de B.V. de Pedrógão Grande


Num gesto de solidariedade com as vítimas da tragédia de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, as receitas de bilheteira do próximo sábado, 24 de Junho, dos espetáculos Beaumarchais (21h) e Um libreto para ficarem em casa seus anormais (21h30), revertem na íntegra a favor da Associação de Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande.

Beaumarchais resulta de uma parceria da mala voadora com o compositor, maestro e musicólogo Pedro Amaral, e com a Orquestra Gulbenkian. Uma ópera com encenação de Jorge Andrade, que se desenvolve a partir de três textos de Beaumarchais – O Barbeiro de Sevilha, As Bodas de Fígaro e A Mãe Culpada. Em cena na Sala Garrett.

Em Um libreto para ficarem em casa seus anormais, Albano Jerónimo toma o texto de Rodrigo García, cruza-o com o imaginário de Werner Herzog, na sua obra-prima Fitzcarraldo, e traz uma ópera à Sala Estúdio do D. Maria II.

Casino Estoril inaugura exposição “A Revolução dos Beijos”


A Galeria de Arte do Casino Estoril inaugura hoje pelas 21.30 a exposição “A Revolução dos Beijos”, da autoria do luso-brasileiro Renato Rodyner. O artista nasceu em 1962, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil e desde 1980, escolheu Cascais para trabalhar e residir.

“Renato Rodyner é um ser humano afável, que tem na simpatia um dos seus grandes trunfos, estando sempre pronto a ajudar o próximo”, sublinha Nuno Lima de Carvalho, Director da Galeria de Arte.

“Nas Artes é um trabalhador nato e o seu contacto com grandes artistas brasileiros e portugueses tem-no ajudado muito na sua evolução. A “paleta” do Renato é riquíssima, recolhida das cores do Brasil e Portugal, que utiliza com saber e com apontamentos expressionistas líricos”, conclui Nuno Lima de Carvalho.

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, assim, a exposição “A Revolução dos Beijos”, na qual Renato Rodyner comemora, precisamente, 40 anos da sua já notável carreira artística.